Arquivo | janeiro, 2011

Cheiro de desespero!

22 jan

Nos últimos dias tive a minha atenção chamada para um assunto muito interessante a todos os viventes deste planeta. Os relacionamentos românticos. Não é “mágico” quando duas pessoas apaixonam-se e encontram sua alma-gêmea? É  realmente tão “mágico” que todos querem encontrar seu parzinho perfeito neste mundo.

A humanidade tem desenvolvido técnicas impressionantes de conquista através dos anos. Desde frases de efeito bizarras até  as cartinhas românticas e melosas, encontramos uma gama de táticas desenvolvidas especialmente com a finalidade de acabar com a solidão de um indivíduo.

Entretanto a geração Google (ou Facebook, se preferir) está se superando a cada dia. Estão apelando para a tática mais extrema de todas : o desespero.

Sabe quando aquela pessoa não deixa o possível “pretendente” respirar ou pensar na presença de outros, impossibilitando  a conversa entre  amigos e fazendo o inimaginável para chamar a atenção? Sim, esta é a tática do desespero. O mais inacreditável é que funciona para muitos.  Porém para aqueles que não conseguem sua metade da laranja, a unica coisa que sobra é o título de “desesperado”.

Não entendo  de táticas para “arrumar namorado(a)”  e nem pretendo ser especialista (a.k.a  colunista da Capricho) um dia. Mas será que  é necessário ir tão fundo assim? É claro que, como já ouvimos em todos os filmes de mulherzinha mais clichês,” We’re all fools in love”. Ainda assim, acho que podemos nos acalmar um pouco e deixar as coisas acontecerem.

Apressar o calendário de Deus, dificilmente irá mudar sua vida para melhor. Algumas vezes o melhor que podemos fazer é desacelerar e simplesmente “deixar rolar”.  Seja natural e confiante. O que tiver de ser,  será!

Anúncios

Arte?

15 jan

” Mum mum mum mah”.  Acredite ou não mas esse é o primeiro  verso de uma das músicas mais tocadas dos últimos tempos.  O hit “Poker Face”  é da cantora Lady Gaga, cujo álbum chamado “The Fame”  chegou às paradas de sucesso e permaneceu no top da “Billboard” por semanas seguidas. Assim como a referida cantora, temos em nosso meio um grande volume de artistas desta nova geração , que é capaz de chamar um conjunto de sons guturais de música e que usa roupas ridiculamente estravagantes para “marcar o mundo”, além de estar  no ramo pelo simples prazer de possuir dinheiro e a tão cobiçada FAMA.

Outro hábito igualmente inquietante é a ampla divulgação e audiência dos chamados “reality shows”. O Reality Show (que  inclusive, não tem nada de similar à REALIDADE vivida por bilhões de pessoas no mundo todo)  não passa de um bando reunido em uma casa ( ou fazenda, ou ônibus, ou sei lá mais o quê!)  muito provavelmente interpretando um roteiro  muito bem desenvolvido com  baixarias e escândalos durante todo o programa.

O que aconteceu com a arte  e os artistas deste mundo? Será que nosso nível cultural baixou tanto que não somos mais capazes de reconhecer e apreciar a arte quando a vemos? Não é raro nos nossos dias encontrar  adolescentes fugindo dos livros de Camões e Machado, para apreciar a arte encontrada nas músicas do Neo-Emo e encontrando refúgio na beleza de versos como “quinta o shopping, domingo os pais” de “Garota radical” música da banda Cine.

Digam o que quiserem, mas o que encontramos hoje em dia na mídia não é arte ou cultura, mas sim um produto minuciosamente planejado para atingir o público-alvo. Aonde vamos parar com tantas aberrações, eu não sei. Talvez, como os que tem tendência ao humor dizem, devamos esperar por 2012. Ou talvez começar a pensar antes de consumir aquilo que nos vendem como arte e cultura.Não caracterizemos por cultura o que indica a ausência dela!